Alunos urupeenses são destaques na Olimpíada Nacional de Ciências

Compartilhe:

Quatro alunos da escola Prof. Athayr da Silva Rosa conquistam medalhas de ouro e prata na Olimpíada

Mesmo em meio a toda a pressão que a pandemia está causando, e a ausência de aulas presenciais, alunos do ensino fundamental de Urupês tiveram a iniciativa de participarem da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC 2020), e dos 11 alunos inscritos, quatro foram premiados. Os vencedores foram: Lorena Lana Facini (9° ano A) – medalha de ouro; Dimas Henrique de Carvalho Iori (8° ano D) – medalha de ouro; Júlia Catóia (8° ano D) – medalha de ouro; e Gabriela Ruis Cardoso (8° ano B) – medalha de prata.
A ONC (Olimpíada Nacional de Ciências) é realizada anualmente, promovida pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e constitui um programa com quatro Sociedades Científicas: a Sociedade Brasileira de Física (SBF), a Associação Brasileira de Química (ABQ), o Instituto Butantan e a Sociedade Astronômica Brasileira (SAB). A Olimpíada tem o objetivo de despertar e estimular o interesse pelo estudo das ciências naturais; identificar estudantes talentosos e incentivar o ingresso desses alunos nas áreas científicas e tecnológicas, além de proporcionar desafios aos estudantes visando o aprimoramento de suas formações.
O concurso é voltado para estudantes do Ensino Médio e do 8° e 9° anos do Ensino Fundamental. Em 2020 foi a primeira vez que permitiram que alunos do 8° ano participassem da ONC, e três dos alunos vencedores do município são do 8° ano.
A professora Priscila Barata, representante da ONC na escola Prof. Athayr da Silva Rosa, conta sua experiência em poder participar do processo e preparar os alunos para os dias de prova: “Participar da ONC na quarentena foi desafiador, principalmente, porque estávamos trabalhando de maneira remota e não tínhamos o contato presencial para convidar os alunos. A 1° fase foi totalmente online, realizada no site da ONC ou no aplicativo, com duas horas de duração, 20 questões objetivas, que abrangem conteúdos de Astronomia, Biologia, Física, Química e História, todas trabalhadas de maneira interdisciplinares, sempre direcionada para Ciências da Natureza”, explica Priscila.
“O que mais me deixou com medo foi o caos que poderia ser o formato online para os alunos, mas após uma conversa com a Diretora Adriana Carnielo, concordamos em divulgar para os estudantes. Tivemos 11 alunos interessados, e para ser sincera, fiquei feliz, porque não esperava o interesse em um momento caótico como este que estamos vivendo”.
“A 1° fase foi realizada nos dias 06 e 07 de agosto, o aluno pôde escolher o melhor dia para realizar a prova. Antes da 1° fase, eu como, professora representante, enviei todas as informações necessárias, a programação de estudos (inclusive por estarmos na pandemia os conteúdos que caíram na prova seria referente ao ano anterior do aluno, por exemplo, um aluno do 8° ano, a prova seria baseada no 7° ano. Para criar a programação de estudos tive ajuda da professora Cássia Manso Maschieto, com relação ao material de História. Ela quem analisou os conteúdos cobrados e conferia se os alunos já tinham estudado ou não sobre o conteúdo de História que cairia nas provas”.

“Nossa comunicação foi totalmente via aplicativo e enviei também algumas provas comentadas dos anos anteriores da 1° fase e me coloquei a disposição no dia da realização da prova, para auxiliar com problemas técnicos que poderiam surgir, pois eu tinha acesso direto com equipe da ONC”, conclui a professora Priscila.

Nove alunos do município foram aprovados para a segunda fase, porém três dos estudantes não realizaram a prova da segunda fase, por opção. A prova seria presencial, porém foi adiada e remarcada para o dia 22 de janeiro de 2021. Foi realizada totalmente online, sendo 10 questões dissertativas.

Todos os estudantes que prestaram a prova da segunda fase e foram aprovados, podem ser premiados com medalhas de ouro, prata, bronze e menção honrosa, além de receberem um certificado.

Compartilhe:

Post Author: blogdasonia