Cia. Koi inicia projeto que conecta culturas japonesa e indígena

Compartilhe:

Remetendo à identidade do Oeste Paulista, “Da Palha ao Papel – Caminhos de Encontro” une o Kamishibai, o teatro de papel de origem nipônica, a referências do povo Kaingang. Conversa online abre programação na quinta, 26/5. Espetáculo ‘Contos que a Terra Dá’ estreia em junho, com sessões focadas nas cidades de Lins, Cafelândia, Promissão e Birigui

Com a proposta de conectar as culturas japonesa e indígena, remetendo a indícios da construção da identidade do Oeste Paulista, região onde está sediada, a Cia. Koi, de Lins, dá início em 26 de maio, quinta-feira, às ações do projeto “Da Palha ao Papel – Caminhos de Encontro”, contemplado pelo ProAC Nº 36/2021, categoria Artistas Iniciantes, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

A programação compreende três ações online e gratuitas: estreia e circulação do espetáculo “Contos que a Terra Dá”, a partir de sua pesquisa continuada com foco no Kamishibai, o teatro de papel, técnica tradicional japonesa que utiliza pranchas ilustradas para narrar histórias; série de conversas acerca de temas que permeiam a produção; e oficina de teatro de papel. O projeto é voltado às cidades de Lins, Cafelândia, Promissão e Birigui, escolhidas em razão de terem recebido famílias de imigrantes japoneses e em cujos territórios vivia o povo indígena Kaingang. Por acontecer na internet, pessoas de qualquer localidade podem acompanhar o espetáculo e as conversas, cujas transmissões serão pelo canal do YouTube da Cia. Koi.

“O projeto faz referência aos materiais simbólicos das duas culturas: à palha, nas comunidades indígenas, e ao papel, na história do Japão, elementos tradicionais e de uso comum, que, em suas tramas, imprimem histórias, se unindo em um mesmo território na iniciativa”, pontuam os integrantes da Cia. Koi. O trabalho parte da descoberta de um cemitério indígena por agricultores japoneses na cidade paulista de Promissão, que posteriormente foi escavado e suas peças identificadas e catalogadas pelo imigrante japonês Kiju Sakai (antropólogo e arqueólogo), na década de 1930, materiais que atualmente encontram-se na reserva técnica do Museu Histórico de Lins.

“Sakai foi um dos pioneiros a estudar os costumes indígenas, principalmente no oeste do interior de São Paulo, onde segundo estudos a etnia indígena Kaingang estava presente na região de Lins antes da construção da ferrovia Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, em torno de 1908”, explicam os artistas, ressaltando que, no interior paulista, as comunidades indígenas sempre foram excluídas da participação na sociedade e nas suas formas de autorrepresentação. “Isso, em uma política que há menos de 100 anos tinha como enfoque o assassinato de Kaingangs como ação de Estado.”

Conversas

Abrindo as atividades do projeto, a companhia recebe convidadas e convidados para a série de conversas online, sempre 19 horas, sendo a primeira dia 26 de maio, quinta-feira, com o tema “Kiju Sakai e Os Povos Originários do Oeste Paulista”, com a doutora em arqueologia Louise Alfonso e a mestra em arqueologia Márcia Hattori. No bate-papo, elas irão compartilhar os estudos sobre a relação de Sakai com os povos originários. Durante a conversa, será exibida uma entrevista feita pela Cia. Koi com o cacique Kaingang Ronaldo Iaiati, da comunidade Icatu, em Braúna.

No dia 30 de maio, a convidada é a imigrante e professora de cultura e língua japonesa Masako Nakaba, que chegou ao Brasil em 1967, aos 16 anos, e que abordará “A Cultura Japonesa e a Educação”, compartilhando sua experiência e trazendo suas referências e vivências quanto ao encontro de culturas e sua contribuição na pesquisa para o espetáculo. Por fim, em 7 de junho, “As Imagens no Teatro de Papel”, com o grupo Teatro Por um Triz (São Paulo), que investiga a relação do ator com as formas animadas, entre as quais o papel, partilhará suas experiências com essa linguagem que dá forma à personagens, cenários e outros elementos cênicos.

As conversas ficarão disponíveis no canal do YouTube da Cia. Koi.

 O espetáculo

Com concepção e criação de Andressa Giacomini e Deraldo, que também assina a direção artística, “Contos que a Terra Dá” parte de uma dramaturgia autoral, trazendo três contos tradicionais, dois do Japão e um dos Kaingangs, e inspirações sobre aspectos culturais desses povos, que ora se aproximam, ora se diferenciam. A estreia acontece em junho, com apresentações dias 10 (sessão às 20h, focada em Birigui), 11 (às 17h, voltada a Cafelândia, e 20h, a Lins) e 12 (17h, para Promissão).

Oficina

Outra ação formativa do projeto é a oficina online “Do Papel à Cena”, conduzida pela artista plástica e ilustradora Amanda Marques, que encerrará o projeto e tem como objetivo a criação de um boneco articulado de papel. Será em junho, dias 20, das 13h30 às 16h30 (Lins); 21, das 9h às 12h (Birigui); 22, das 19h às 22h (Promissão); e 23, das 17h às 20h (Cafelândia). São 30 vagas por cidade. A atividade é aberta ao público em geral, sendo que o foco são educadores, artistas e agentes culturais, a partir dos 16 anos. Inscrições via formulário online disponível no site www.ciakoiartes.com.br.

O projeto tem apoio das Prefeituras Municipais de Lins, Cafelândia, Promissão e Birigui e da empresa Alink.

Sobre a Cia. Koi

Companhia fundada em 2019, em Lins, pelas irmãs Andressa Giacomini, atriz, e Amanda Marques, artista plástica e ilustradora, e o ator e arte-educador Deraldo, a Cia. Koi pesquisa o Teatro Kamishibai desde o início de sua criação. Seu primeiro trabalho, “Contos de Papel”, já trazia a cultura japonesa no teatro narrativo através da técnica surgida no Japão em meados do século XII como uma forma de ensinar os valores budistas para crianças e pessoas que não sabiam ler e escrever. Para desenvolver o novo espetáculo, o grupo agregou elementos da cultura indígena em conjunto com os da cultura japonesa já presentes em seu repertório.

Origem do nome

Ao pensar em criar a companhia, seus integrantes começaram a pesquisar contos populares de várias partes do mundo, chegando até a China. “Lá, a lenda da carpa (Koi em japonês) os envolveu pelo seu simbolismo e mensagem. “Dizem que todo ano, um grande número de carpas nadam para a cascata conhecida como ‘Portal do Dragão’. Debaixo da cascata, elas se chocam,  saltando e pulando para fora das águas agitadas; poucas persistem para alcançar as águas acima delas. Aquelas que resistem, tornam-se dragões.”

A partir da lenda, compreenderam que a conquista da carpa não está na competição, e muito menos na obstinação em se tornar a melhor. “Para nós, a carpa torna-se um dragão porque segue sua intuição com perseverança. Seguimos assim, na correnteza, e encontramos a nossa própria arte.”

SERVIÇO:

Projeto Da Palha ao Papel – Caminhos de Encontro, da Cia. Koi

AÇÕES FORMATIVAS:

Conversas online

Dia 26 de maio, 19h

Kiju Sakai e Os Povos Originários do Oeste Paulista

Com a doutora em arqueologia Louise Alfonso e a mestra em arqueologia Márcia Hattori

Onde assistir: canal do YouTube da Cia. Koi – www.youtube.com/c/CiaKoi

Sinopse da atividade: As arqueólogas Louise Alfonso e Márcia Hattori, que realizaram a exposição sobre o acervo do arqueólogo e imigrante japonês Kiju Sakai no Museu Histórico de Lins em 2008, compartilharão os estudos sobre a relação de Sakai com os povos originários no interior de São Paulo, contribuindo em uma das bases da pesquisa do projeto. Durante a conversa, será exibida uma entrevista em formato de vídeo realizada pela Cia Koi com o cacique Kaingang Ronaldo Iaiati, da comunidade Icatu, em Braúna, no noroeste paulista, que trará um pouco da história e das mudanças que sofreu seu povo no decorrer dos anos.

Grátis

Dia 30 de maio, 19h

A Cultura Japonesa na Educação

Com a imigrante e professora de cultura e língua japonesa Masako Nakaba

Onde assistir: canal do YouTube da Cia. Koi – www.youtube.com/c/CiaKoi

Sinopse da atividade: A imigrante e professora de Cultura e Língua Japonesa, Masako Nakaba, que chegou ao Brasil em 1967, aos 16 anos, participará desse encontro compartilhando sua experiência como educadora na cidade de Lins e região, trazendo suas referências e vivências no que diz respeito ao encontro de culturas. Nesta live também será abordada sua contribuição na pesquisa do espetáculo “Contos que a Terra dá”, referente às simbologias das narrativas japonesas e seu vocabulário. O objetivo é apresentar ao público uma representante da comunidade japonesa no interior paulista, mostrando como exemplo o que muitos imigrantes trouxeram para a região e o quanto já está caracterizado como parte da identidade de cada cidade.

Grátis

Dia 7 de junho, 19h

As Imagens no Teatro de Papel

Com o grupo Teatro Por um Triz (São Paulo)

Onde assistir: canal do YouTube da Cia. Koi – www.youtube.com/c/CiaKoi

Sinopse da atividade: O grupo Teatro Por um Triz, de São Paulo, que investiga a relação do ator com as formas animadas, dentre essas o papel, partilhará neste encontro online suas experiências na construção de elementos para o Teatro de Papel. Essa linguagem artística dá forma à personagens, cenários e outros elementos cênicos, trazendo emoções e potencializando o imaginário. A ação visa despertar o interesse do público para essa linguagem, intercambiar saberes e colaborar em sua formação artística.

Grátis

Oficina online Do Papel à Cena, com artista plástica e ilustradora Amanda Marques

Quando: Dia 20 de junho, das 13h30 às 16h30 (Lins); Dia 21 de junho, das 9h às 12h (Birigui); Dia 22 de junho, das 19h às 22h (Promissão); Dia 23 de junho, das 17h às 20h (Cafelândia)

Inscrições: www.ciakoiartes.com.br

Vagas: 30 por cidade

Público-alvo: público em geral, sendo que o foco são educadores, artistas e agentes culturais, a partir dos 16 anos

Sinopse da atividade: Conduzida pela artista plástica e ilustradora da Cia Koi, Amanda Marques, a oficina tem como objetivo a criação de um boneco articulado de papel. Cada participante construirá seu personagem, explorando as possibilidades de manipulação e trazendo assim vida ao mesmo nas histórias. Dessa forma, as potencialidades expressivas e a materialidade do papel serão abordadas como foco nessa oficina online.

Via Google Meet. Grátis

ESPETÁCULO:

 Contos que a Terra Dá

Sessões online: Dia 10 de junho, 20h (Birigui); Dia 11 de junho, 17h (Cafelândia); Dia 11 de junho, 20h (Lins); Dia 12 de junho, 17h (Promissão).

Onde assistir: canal do YouTube da Cia. Koi – www.youtube.com/c/CiaKoi

Ingressos: Grátis

Classificação etária: 10 anos

Duração: 45 minutos

Após sessões, haverá bate-papo sobre processo artístico

Canais da Cia. Koiwww.ciakoiartes.com.brwww.youtube.com/c/CiaKoi, instagram.com/cia.koi e facebook.com/companhiakoi

Compartilhe:

Post Author: Sonia